segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Reflexão sobre a estupidez humana

Há biliões de galáxias no Universo observável e cada uma delas tem centenas de biliões de estrelas. Numa dessas galáxias, orbitando em volta duma dessas estrelas, há um pequeno planeta azul. E este planeta é governado por um bando de macacos.

Mas estes macacos não pensam em si mesmos como macacos. Eles nem sequer pensam em si mesmos como animais. Na verdade, eles adoram fazer listas de todas as coisas que eles pensam que os separa dos animais: polegares opostos, auto-consciência…

Usam palavras como Homo Erectus e Australopithecus. O que é que interessa? São animais, não são?

Eles são macacos. Macacos com tecnologia de fibra óptica digital de alta velocidade, mas, ainda assim, macacos. Quer dizer, são espertos, isso podemos conceder-lhes: as pirâmides do Egipto, os arranha-céus, os jactos, a Grande Muralha da China. Tudo isso é impressionante. Para um bando de macacos…

Macacos cujos cérebros evoluíram para um tamanho tão ingovernável que agora é impossível ficarem felizes por muito tempo. Na verdade, eles são os únicos animais que pensam que deveriam ser felizes. Todos os outros animais podem simplesmente, ser.

Mas isso não é tão simples para os macacos.

Pois os macacos são amaldiçoados com a consciência. E, assim, os macacos têm medo, os macacos preocupam-se. Os macacos preocupam-se com tudo. Mas preocupam-se principalmente com o que todos os outros macacos pensam. Porque os macacos querem integrar-se desesperadamente com os outros macacos. O que é bem difícil, porque a maioria dos macacos odeia-se.

Isto é o que realmente os separa dos outros animais. Estes macacos odeiam. Odeiam macacos que são diferentes. Macacos de lugares diferentes; macacos de cores diferentes.

É que os macacos se sentem sós. Todos os 6’000’000’000 (seis mil milhões) deles.

Alguns dos macacos pagam a outros macacos para ouvir os seus problemas. Os macacos querem respostas.

Os macacos sabem que vão morrer. Então, estes macacos inventam deuses e veneram-nos. Os macacos começam, então, a discutir qual dos seus deuses inventados é o melhor. Os macacos ficam irritados, e é quando geralmente os macacos decidem que é uma boa altura de começar a matarem-se uns aos outros. Então os macacos entram em guerra. Os macacos fazem bombas de hidrogénio. Os macacos têm o seu planeta inteiro preparado para explodir.

Os macacos não sabem o que fazer.

Alguns dos macacos tocam para uma multidão vendida de outros macacos.

Os macacos fazem troféus e entregam-se a si mesmos, como se isso significasse alguma coisa.

Alguns macacos acham que sabem tudo.

Alguns macacos lêem Nietzsche. Os macacos discutem Nietzsche, sem darem qualquer consideração ao facto de que Nietzsche era só outro macaco.

Os macacos fazem planos, os macacos apaixonam-se, os macacos fazem sexo, e, então fazem mais macacos.

Os macacos fazem música. E, então, os macacos dançam. Dancem, macacos, dancem!

Os macacos fazem muito barulho.

Os macacos têm tanto potencial. Bastaria apenas dedicarem-se...

Os macacos tiram o pêlo dos seus corpos numa ostensiva negação da sua verdadeira condição de macacos.

Os macacos constroem colmeias gigantes de macacos, a que dão o nome de “cidades”.

Os macacos desenham um monte de linhas imaginárias na terra.

Os macacos estão a ficar sem petróleo, que alimenta a sua precária civilização.

Os macacos estão a poluir e a saquear o seu planeta como se não houvesse amanhã.

Mas os macacos gostam de fingir que está tudo bem.

Alguns dos macacos acreditam verdadeiramente que o Universo inteiro foi construído para eu benefício.

Como se pode ver, estes são uns macacos bem baralhados. São, ao mesmo tempo, as criaturas mais feias e mais belas do planeta. E os macacos não querem ser macacos. Eles querem ser outra coisa. Mas não são…

3 comentários:

afonsinho viegas disse...

e viva a macacada! andam com falta de bananas coitados :s
ja q tao desflorestar td ja nem galhos têm pa se empoleirar..
uma coisa te digo és bem mais lindo q eles e menos peludo q eles:p salvo sejam essas perninhas...
essa barba é q m faz ir á lua...

ruy de lemos disse...

Tudo isto pensado por um macaco!!

Ai ai... Os verdadeiros macacos não mereciam esse desrespeito da tua parte! lol

villas e reis disse...

macacos, macacos, macacoides.

apenas se pode dizer que sao uma for�a de conquista do NADA!!! esse nada que � um vazio recheado de turbilh�es de desassossegos da sociedade macacoidiana... (LOL)

e como diz o afonsinho: "viva a macacada!"